Assine a nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo

Segurança eletrônica: Tecnologia aciona portas rápidas por meio de aferição de temperatura

Segurança eletrônica: Tecnologia aciona portas rápidas por meio de aferição de temperatura

Rayflex lança sistema de acionamento para portas rápidas que afere automaticamente a temperatura de colaboradores. Conheça a tecnologia pioneira no Brasil!

Com a pandemia e as novas diretrizes de prevenção à doença, o acesso controlado por meio da medição de temperatura tem sido uma das mais difundidas.

Com essa nova demanda em vista, a Rayflex, maior fabricante de portas rápidas industriais do Brasil, está lançando o Termoflex, um acionador que, acoplado ao sistema da porta, faz a aferição da temperatura corporal por meio de aproximação do pulso.

A empresa é pioneira a desenvolver essa tecnologia, que tem por objetivo automatizar os processos e evitar, assim, que um funcionário fique alocado exclusivamente para realizar a medição de temperatura, expondo-o aos vírus ou outras enfermidades.  

O acionador, que atende a todos os modelos de porta da empresa, permite a livre passagem do indivíduo caso a temperatura aferida esteja dentro da regulagem proposta pelo próprio cliente.

Em caso de alteração, a porta permanece fechada e emite um sinal sonoro, alertando-os da diferença.

“O objetivo dessa nova tecnologia instalada nos produtos da Rayflex é garantir mais segurança ao ambiente de trabalho. Independentemente do segmento de atuação, seja indústria ou comércio varejista, as empresas devem estar em alertas para qualquer forma de contágio e preparadas para eliminar o risco. É preciso lembrar que os efeitos estão interligados e que, criando um ambiente de trabalho mais seguro e organizado, o resultado vem em cadeia”, explicou a diretora executiva da Rayflex, Giordania Tavares.

As portas rápidas, que funcionam como barreiras e são fundamentais para manter a segurança, temperatura e higiene dos ambientes onde estão instaladas, ainda não contavam com essa tecnologia de medição de temperatura.

“É de conhecimento que o toque da mão é fonte comprovada de contágio, por isso aperfeiçoamos um sistema inteligente que não requer contato físico para, também, medir a temperatura corporal. A aproximação do pulso deve ser feita a uma distância de 15cm do sensor, evitando assim qualquer tipo de contato”, comentou a diretora.

O produto já está disponível para instalação e poderá ser adquirido como uma tecnologia a mais no futuro. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *