Assine a nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo

Eclusas para descontaminação

Combate à pandemia: O uso de eclusas para descontaminação

Indústrias farmacêuticas e alimentícias optam por eclusas na entrada dos ambientes limpos. Entenda como o sistema funciona e o que é necessário para implementá-lo!

A evolução do coronavírus no país tem se mostrado desafiadora para os setores de serviço e comércio de maneira geral. Com a indústria não poderia ser diferente.

A retomada das atividades, que vem acontecendo de maneira gradual nos municípios brasileiros, mostra uma mudança radical em todas as etapas da cadeia produtiva.

Já no início da pandemia, associações industriais — como a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos) e a Eletros — se manifestaram em relação às novas normas de higienização.

Cuidados que vão desde o distanciamento de pelo menos 60 cm, uso de máscara obrigatório entre os colaboradores, até o isolamento de áreas para a contenção de armazenados são algumas das orientações que as indústrias de diferentes segmentos estão seguindo.

Além da mudança de hábitos entre a equipe, alguns setores como a indústria alimentícia e farmacêutica, por exemplo, precisaram reforçar os cuidados com a descontaminação das instalações, bem como dos profissionais, produtos e insumos.

O procedimento de desinfecção e higienização é importante para prevenir riscos à equipe e à qualidade da produção, incluindo a proliferação do coronavírus.

Para que serve e como funciona uma eclusa

O sistema de eclusa é indicado para locais que necessitam de um alto grau de limpeza, ele impede a entrada direta do ar externo para o ambiente controlado. A eclusa é uma espécie de ante sala, enclausurada por suas portas, dentro dela é possível realizar a paramentação e higienização das mãos por exemplo, antes de entrar no ambiente limpo.

Para criar um ambiente controlado, as eclusas funcionam da seguinte maneira: quando a porta de entrada é aberta, uma segunda porta permanece fechada, fazendo com que o ambiente interno do segundo nível da eclusa não seja contaminado com os microrganismos presentes nas áreas externas.

Se por um lado as eclusas podem ser aliadas ao combate à pandemia na indústria, por outro, se implementadas em um hospital, por exemplo, para que o profissional da saúde se descontamine na saída após o trabalho poderíamos dizer que a disseminação do vírus de dentro para fora do ambiente seria muito menor.

Como implementar uma eclusa para descontaminação?

O projeto deve estar de acordo com as necessidades do local. Existem projetos com pressão positiva ou negativa, climatizados, com gases para higienização, entre outros aspectos.

Além disso, é importante pensar em um melhor sistema de automatização de portas para o isolamento do local.

Quais portas são indicadas para um sistema de eclusa?

A eclusa deve contar com um sistema inteligente de abertura e fechamento automáticos, que isole a área interna da externa. Esse procedimento evita que a porta de uma eclusa seja aberta ao mesmo tempo que outra.

As Portas Rápidas RP AL 01 e a RP SL 01 da Rayflex são as mais recomendadas para esse tipo de sistema. O modelo RP AL 01 possui vedação total nas extremidades, impedindo a entrada de contaminantes.

Já a RP SL 01, além da vedação também possui desenho higiênico, evitando acumulo de sujeira e facilitando a limpeza.

A abertura e fechamento da porta RP SL 01 é bastante ágil, podendo chegar a até 2,5m/s*, mantendo a agilidade da operação e resultando e menor tempo de porta aberta.

A RAYFLEX é líder do mercado nacional de portas rápidas, atendendo às exigências do setor industrial há mais de 30 anos. Para mais informações, consulte um de nossos especialistas e solicite um orçamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *